Alimentos sem cereais é uma boa opção para cães - errado, facto ou mito?

Publicado por
minutos de tempo de leitura

Nos últimos anos, assistimos a uma tendência crescente de tutores a mudarem o alimento dos seus cães para uma alimentação sem cereais. A Internet tem diversas informações distintas, que poderá dificultar a escolha dos tutores, no que é melhor para os seus animais. É necessário e fundamental analisar se a mudança para um alimento sem cereais é uma boa opção para o seu animal de companhia.

Por que é que os tutores querem um alimento sem cereais para os seus cães?

Um dos motivos subjacentes para os tutores terem interesse em alimentos sem cereais é o antepassado dos seus cães, que acreditam que devem alimentá-los como tal. Existem muitos problemas com esta suposição. Além disso, é também referido frequentemente que os cães são carnívoros, e por isso devem comer apenas carne. Esta afirmação é falsa. Os cães são classificados como carnívoros, mas são omnívoros alimentares, como os ursos e são perfeitamente capazes de comer plantas e carne. Por exemplo, não nos podemos esquecer que o panda gigante é classificado como um carnívoro, mas a grande maioria da sua alimentação é a base de plantas!

Os cães evoluíram durante mais de 20-40.000 anos. Descobriu-se através de investigações genéticas que os cães têm a capacidade de cerca de 99% de digerir hidratos de carbono, tal como os cereais. Existem literalmente milhões de cães em todo o mundo que sobrevivem a comer uma alimentação com pouca carne. Os lobos não têm a mesma composição genética.

Outra diferença crucial é o volume de necessidades de calorias e de alimentos. Os lobos precisam de 3 a 4 vezes as calorias de um cão de tamanho médio, por isso comem grandes quantidades de alimento. Assim, conseguem garantir níveis adequados de vitaminas e minerais. Se alimentássemos os cães desta forma, seriam obesos ou estariam drasticamente deficientes em certos nutrientes.

Muitos tutores ouviram informações muito assustadoras sobre os cereais, nomeadamente que são utilizados como produtos de enchimento baratos. Mas e se formos nós? Pensamos desta forma sobre os cereais, quando incentivamos os nossos filhos e a nós mesmos a comer? A verdade é que para os cães, tal como para os humanos, os cereais são uma excelente fonte de vitaminas e fibra. Também fornecem aquilo a que chamamos de fibra prébiótica. Este é o tipo de fibra que alimenta as suas bactérias intestinais "saudáveis", que por sua vez, mantêm as suas células intestinais saudáveis e ativas.

E quanto à alergia aos cereais?

Um motivo para alguns tutores quererem um alimento sem cereais é porque estão preocupados com as alergias. As verdadeiras alergias alimentares são raras em cães e as alergias a proteínas vegetais não são muito comuns. No entanto, um pequeno número de cães é alérgico a determinados alimentos, e as alergias mais comuns em cães são à carne de vaca, frango, laticínios e trigo.

Sensibilidade ao glúten

Alguns tutores preocupam-se com o glúten nos alimentos para animais. A sensibilidade ao glúten é incrivelmente rara em cães e foi identificada apenas num número pequeno de cães de raça Setter Irlandês, como doença hereditária.

Então, o alimento sem cereais é necessariamente mau?

Tal como todas as decisões associadas aos alimentos e à nutrição, isto depende da alimentação utilizada. Os cães conseguem certamente ter bons resultados com uma alimentação sem cereais, mas é essencial que seja equilibrada e completa. Isto significa que continua a cumprir com todas as suas necessidades alimentares nas quantidades certas. Alguns tutores ouviram falar de uma determinada doença cardíaca (designada cardiomiopatia dilatada ou CMD), causada por alimentos sem cereais. Na altura da elaboração deste artigo, esta informação não estava comprovada, pelo que se pretende saber mais sobre as investigações em curso, leia este artigo da PFMA (Pet Food Manufacturers’ Association) .

Resumindo...

O aspeto mais importante no que diz respeito à alimentação dos cães é que tenham um alimento equilibrado e completo, que seja adequado ao respetivo estilo de vida. Remover simplesmente um ingrediente ou tentar equilibrar as refeições em casa comporta grandes riscos e pode resultar em graves excessos nutritivos, bem como deficiências. Os cães estão perfeitamente adaptados para uma alimentação com carne e vegetais e são totalmente capazes de digerir os hidratos de carbono.

Muitos veterinários e tutores têm cães saudáveis e felizes que comem uma alimentação com cereais. A não ser que exista um motivo médico, os alimentos de elevada qualidade que sejam completos e equilibrados com cereais são adequados para cães. Os cereais são uma boa fonte de nutrientes e ajudam a compor uma alimentação equilibrada. Se quiser realmente um alimento sem cereais, fale com o seu veterinário sobre os alimentos mais conceituados e faça uma transição gradual para evitar problemas digestivos.

Biografia da autora

Dr. Emma Milne

A Dra. Emma Milne formou-se em Medicina Veterinária em 1996. Trabalhou numa pequena clínica durante 12 anos, sendo que durante sete anos exerceu nutrição clínica. É bem conhecida pelo seu trabalho na área do bem-estar animal e escreveu dez livros sobre animais de companhia.

 

Artigos relacionados

  • Alimentos de natal que deve evitar dar ao seu cão

    O Natal é um momento para compartilhar com o seu melhor amigo, porém é fundamental saber com o que é que podemos recompensá-lo. Existe muitos alimentos que podem fazer mal ao seu cão e como sabemos que não o quer ver a vomitar durante a noite de natal (ou outro momento) vamos mostrar quais os alimentos que deve evitar compartilhar com ele. Porém, isto não significa que a diversão tenha terminado! Pode sempre ler algumas receitas caseiras para premiar o seu melhor amigo.
  • Água

    A água é o nutriente mais importante e essencial à vida.
  • Em que momento o meu cachorro se torna num cão adulto?

    O seu cachorro está a tornar-se adulto? Pode ser difícil de saber.
  • Requisitos nutricionais dos cães em função da sua idade

    Quando adotou o seu primeiro cão, dedicou tempo a pesquisar e a falar com o veterinário sobre as suas necessidades nutricionais antes de escolher a sua alimentação.