Alimentos sem cereais para cães: são indicados para o seu cão?

Published by
minutos de leitura

Existem cada vez mais pessoas nos supermercados a ler os rótulos dos ingredientes de cada produto: sem glúten, sem gordura, sem açúcar...a lista aumenta a cada dia que passa. Hoje, estas preferências passaram da mesa de jantar para o comedouro dos animais de companhia, já que muitos tutores começam a aplicar as mesmas escolhas alimentares aos seus companheiros de quatro patas. 

Assim, não admira que nos últimos anos o mercado de alimentos para animais se tenha adaptado, oferecendo uma vasta gama de opções de alimentos sem cereais para gatos. Mas será que os alimentos sem cereais para gatos são a opção certa para o seu gatinho? Ao contrário do que poderá ler na Internet, os cereais podem, efetivamente, ser bons para o seu gato. Eis as respostas a algumas das perguntas mais comuns sobre alimentos sem cereais para gatos e se deve, ou não, oferecê-los ao seu animal de companhia.

O que são alimentos sem cereais para gatos?

Tal como o nome indica, são alimentos para gatos elaborados sem quaisquer cereais. Os cereais mais comuns nos alimentos para gatos incluem o trigo, milho, aveia, cevada e arroz.

Woman playing with cat

A maioria dos gatos não necessita de alimentos sem cereais, e são raros os casos de gatos diagnosticados com alergias aos cereais. Num estudo publicado na Veterinary Dermatology, o milho demonstrou ser uma das fontes com menor probabilidade de provocar uma alergia alimentar num gato. Dos 56 gatos do estudo com alergias alimentares, o milho foi responsável por quatro destes casos. Simultaneamente, 45 gatos sofreram de alergias associadas à ingestão de carne de vaca, lacticínios e/ou peixe. Então, como poderá saber se o seu gato tem uma alergia alimentar? Alguns possíveis sinais de alergia alimentar incluem:

  • Comichão
  • Lamber excessivo
  • Perda de pelo excessiva
  • Zonas sem pelo 
  • Pele inflamada
  • Feridas e escoriações
  • Pontos sensíveis

Os gatos podem ter uma reação alérgica a produtos de higiene, alimentos e agentes ambientais irritantes, como o pólen ou picadas de pulgas. Estas são mais comuns do que as alergias alimentares. O acne felino, ácaros, piolhos e infeções bacterianas e fúngicas da pele podem provocar sinais semelhantes aos das alergias alimentares felinas. Pode descobrir o tipo de alergia do seu gato solicitando ao seu veterinário uma observação minuciosa do seu amigo e, se suspeitar de uma origem alimentar, o seu veterinário poderá recomendar um teste de eliminação, que é a melhor forma de diagnosticar uma alergia alimentar. Este teste poderá ajudar a determinar a causa do desconforto. Em caso de dúvida, o seu veterinário deverá ser o seu primeiro contacto para descobrir se existem alergias.

Two gray and white cats look up in anticipation.

Sem cereais também significa sem glúten e com baixo teor de hidratos de carbono?

Mais de 3 milhões de americanos sofrem de doença celíaca, um problema doloroso que pode ser tratado mediante a adoção de uma dieta isenta de glúten. Mas também há boas notícias: não existem evidências científicas que comprovem que os gatos também são afetados por este problema. Por isso, não é necessário evitar o glúten na alimentação dos gatos.

Contudo, muitos tutores de animais de companhia esquecem-se que, para substituir os cereais, os alimentos sem cereais muitas vezes adicionam outros hidratos de carbono como batata, batata doce, tapioca, lentilhas e ervilhas. Na verdade, alguns alimentos sem cereais para animais de companhia contêm níveis de hidratos de carbono semelhantes ou mesmo superiores aos dos alimentos com cereais para gatos - mas os hidratos de carbono não tornam os cães e gatos mais gordos.  Um estilo de vida sedentário, a esterilização, uma ingestão excessiva de alimentos, a ingestão de "restos" de comida dos tutores, o elevado consumo de gordura e calorias são fatores de risco para obesidade, e não tanto os hidratos de carbono. Os hidratos de carbono dos cereais integrais ajudam a oferecer ao seu gatinho uma nutrição completa e equilibrada - a chave para uma ótima saúde.

Os alimentos sem cereais para gatos são ricos em proteína?

A proteína é especialmente importante nos alimentos para gatos porque, ao contrário do que acontece com muitos outros animais, a proteína é a principal fonte de energia dos gatos. O que muitas pessoas desconhecem (57% dos tutores de gatos, de acordo com um inquérito da PetMD) é que, enquanto os gatos necessitam que uma parte das suas proteínas tenha uma origem animal, os seus sistemas também são muito bons a digerir e a absorver nutrientes de ingredientes de origem vegetal de elevada qualidade. Os ingredientes de origem vegetal podem ser uma excelente fonte de nutrientes, proteínas, gordura e hidratos de carbono essenciais. As calorias adequadas dos hidratos de carbono poupam as proteínas do organismo, como os músculos, impedindo-as de serem decompostas para posterior utilização para energia.

Na verdade, um alimento que se baseie simplesmente na carne como única fonte de proteína pode ter um elevado teor de fósforo. Embora o fósforo seja um nutriente essencial, existe uma ligação entre os alimentos ricos em fósforo e a evolução (em gatos e cães) da doença renal crónica preexistente. Os vegetais e os cereais são fontes com baixo teor de fósforo mas ricos em aminoácidos essenciais para os gatos, pois oferecem-lhe a fonte de proteína necessária para serem saudáveis.

Como encontrar o alimento certo para o seu gato

Procure as diferentes opções disponíveis para o seu gato, fale com o veterinário e, depois, escolha um alimento de elevada qualidade que satisfaça todas as necessidades nutricionais (e que o seu amigo realmente goste de comer). Os seus esforços valerão a pena para garantir a saúde do seu companheiro, agora e no futuro.

ARTIGOS RELACIONADOS

PRODUTOS RELACIONADOS