Como identificar e tratar as picadas de insetos nos cães

Publicado por Kara Murphy
minutos de leitura

Pequenos insetos podem trazer grandes riscos ao seu cão, desde comichão ligeira a doenças graves. Leia este guia para compreender, tratar e prevenir algumas picadas de insetos comuns em cães.

Pulgas

O que verá: se o seu cão tiver pulgas, vai vê-lo a coçar-se e a lamber-se a si mesmo. Deve procurar pulgas em zonas como a cabeça, pescoço e virilhas. Cães com a pele sensível podem sofrer de dermatite alérgica à picada da pulga - uma reação alérgica a proteínas que estão presentes na saliva da pulga. As pulgas também podem transportar ténias que podem ser transmitidas ao seu animal de companhia.

Prevenção: os medicamentos anti-pulgas são extremamente eficazes. Pergunte ao seu veterinário sobre como encontrar um tratamento eficaz na forma de comprimidos mastigáveis, comprimidos via oral, solução tópica ou coleira anti-pulgas.

Como se livrar das pulgas: Se não conseguiu impedir que estes parasitas entrassem a bordo, deve dar banho ao seu cão com um shampoo anti-pulgas. Aspirar e limpar os espaços frequentados pelo seu cão e, se necessário, utilizar um spray anti-pulgas ou um tratamento de controlo de pragas para a sua casa. Prevenção (medicamentos e colares) é sempre a melhor opção para evitar as pulgas no seu cão! Elas são extremamente difíceis de erradicar quando estão em casa.

brown tick on white fur of a dog.

Carraças

O que verá: as carraças podem viver praticamente em qualquer lugar e não têm uma estação do ano específica para aparecerem, contudo é nos meses mais quentes e em zonas de arbustos e relva alta que habitualmente surgem. Procure pequenas manchas castanhas ou pontos pretos grandes na face, cabeça, orelhas, virilhas, patas, no dorso e nos membros do seu cão. Verificar após cada passeio ou viagem pode impedir que as carraças se fixem e piquem ou afetem outros elementos da casa (humanos e animais de companhia). As carraças podem transmitir doenças graves a cães e humanos. Os sinais de doença, como doença de Lyme, erliquiose, infeção por Bartonella ou febre maculosa das Montanhas Rochosas, podem ser difíceis de diagnosticar e podem surgir até semanas ou meses após a picada, diz a American Kennel Club Canine Health Foundation. A prevenção é a chave para manter o seu cão saudável.

Prevenção: Muitos dos medicamentos que previnem o aparecimento de pulgas também evitam as carraças. Para evitar doenças transmitidas por carraças, deve verificar o seu cão por inteiro após cada passeio e informar o veterinário de quaisquer comportamentos anormais, como irritações ou letargia.

Como se livrar das carraças: Se o seu cão tiver uma carraça, remova toda a cabeça e o corpo com uma pinça. Segure a carraça o mais próximo possível da pele do cão e puxe-a suavemente sem apertar o seu corpo. Coloque a carraça num pedaço de fita transparente ou num pequeno frasco de álcool, caso o veterinário necessite de examiná-la para detetar doenças.

Ácaros

O que verá: Os ácaros são microscópicos e alojam-se profundamente na pele do cão, o que impede de conseguir vê-los. Porém, conseguirá ver os efeitos da sua presença através de sinais de inflamação, perda de pelo e lesões na pele. Os ácaros geralmente causam comichão intensa, portanto, se um cão normalmente calmo não consegue parar de se coçar e mordiscar, está na altura de ir ao veterinário.

Prevenção: Infelizmente, não há prevenção para uma infestação por ácaros, designada também de sarna. Os ácaros são transmissíveis pelo contato direto entre cães ou com outros animais como a raposa; caso o seu cão tenha estado num canil recentemente ou a farejar locais onde exista vida selvagem deve mantê-lo sob vigilância.

Como se livrar dos ácaros: A Clínica Animal de Woodruff diz que o tratamento mais eficaz é tosquiar o pelo do cão e dar-lhe banhos terapêuticos uma vez por semana durante um mês. "Infelizmente", constata a clínica veterinária, "o banho terapêutico tem um cheiro muito desagradável e pode ser tóxico para o Homem e cães mais sensíveis; portanto, é necessário ter muito cuidado quando der banho ao seu cão (e no tratamento da face)". Segundo a clínica, a cama do cão e outras áreas que frequenta também devem ser desinfetadas com um inseticida.

Mosquitos

O que verá: os animais de companhia, tal como nós, podem sentir instantaneamente uma picada de mosquito na pele e começam a lamber-se, a morder-se ou a coçar-se. As picadas de mosquito podem causar inchaço, vermelhidão e irritação na pele do cão, porém é improvável que a picada cause danos duradouros.

O problema mais comum de uma picada de mosquito no cão é a dirofilariose. Se o mosquito possuir as larvas da dirofilariose, existe a possibilidade desta doença perigosa ser transmitida ao seu animal de companhia.

Prevenção: É mais importante proteger o seu cão da dirofilariose do que da própria picada. Segundo a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Illinois, mantenha a medicação que está a tomar via oral ou tópica durante todo o ano, especialmente na época dos mosquitos. Medicação para a dirofilariose pode proteger o coração do seu cão, pulmões e talvez salvar a sua vida.

Como tratar a picada de mosquito: Além dos riscos de dirofilariose, é improvável que uma picada de mosquito cause algum dano duradouro. Certos repelentes de insetos naturais e seguros para animais de companhia podem manter os mosquitos afastados, mas outros podem ser tóxicos para o animal, por isso deve consultar o veterinário sobre o que é seguro utilizar.

Closeup of a dog watching a bee land on his nose

Abelhas, vespas e abelhões

O que verá: Tropeçar acidentalmente numa abelha, vespa ou abelhão é tão desagradável para o seu cão quanto para é para si. A picada causa uma dor inesperada e significativa, que pode fazer o seu cão grunhir de dor. O cão também pode claudicar se tiver pisado, ou então lamber e coçar-se se a ferida estiver noutro local.

Alguns cães são alérgicos à picada da abelha. Nesses casos, pode observar-se inchaço, vermelhidão, irritação na pele, vómitos, diarreia, fraqueza ou até colapso. Mesmo que o seu cão não seja alérgico, se for picado no nariz ou na boca pode dificultar a respiração. Ligue para o veterinário imediatamente se o seu cão for picado por uma abelha mais que uma vez.

Prevenção: É difícil mantê-los afastados das abelhas, porém se tiver alguma colmeia perto da sua casa que está a incomodá-lo a si e ao seu cão, pode pedir a um apicultor ou a outro profissional da área para colocá-la noutro local.

Como tratar a picada de abelha: Dr. Patty Khuly escreveu no Miami Herald que, se um cão for picado na boca ou na face, aplicar gelo é fundamental. Deve tratar a picada de abelha no seu cão como trataria a sua, no entanto, nunca administre medicamentos sem antes consultar o seu veterinário.

Não ser picado por um inseto no verão é inevitável, mas podem causar problemas para si e para o seu cão. Ao ficar atento a picadas de insetos no seu cão, pode prevenir o aparecimento de problemas no seu melhor amigo peludo.

Contributor Bio

Kara Murphy

Kara Murphy

Kara Murphy é uma escritora freelancer e mãe de um animal de companhia que vive em Erie, na Pensilvânia. Ela tem um cachorro dourado chamado Maddie.