Lidar com a sarna canina

Publicado por Jean Marie Bauhaus
minutos de leitura

O seu cão não pára de se lamber e coçar, e começou a perder pelo. Poderá ter sarna? Apesar de existirem muitas condições responsáveis pela comichão do seu cão, é importante conhecer os factos sobre a sarna canina. A sarna é uma condição que, apesar de ser normalmente tratável, é por vezes contagiosa e pode, potencialmente, ser grave. Continue a ler para saber mais sobre a sarna nos cães e como pode ajudar o seu patudo com comichão.

O que é a sarna?

Em termos gerais, a sarna é uma condição de pele provocada por ácaros, que são parasitas aracnídeos muito pequenos muito semelhantes às carraças. São dois os tipos de sarna que afetam os cães: a sarna demodécica, não contagiosa, e a sarna sarcóptica, que é contagiosa...

Orange dog on leash sits and scratches outside.

  • Sarna demodécica. Este tipo de sarna é provocado pela presença do ácaro Demodex na pele e nos folículos pilosos do seu cão, não sendo normalmente grave. A verdade é que os humanos e os animais tendem a ter estes ácaros nos pelos sem repararem. A sarna provocada por estes ácaros acontece quando a infestação torna-se maior do que a resposta dada pelo sistema imunitário do seu cão ou quando o sistema imunitário do seu cão está demasiado fraco para combatê-la, o que faz com que a pele fique inflamada na raiz do folículo, provocando comichão e perda de pelo. A sarna demodécica não é contagiosa, sendo facilmente tratável na maioria dos casos, afetando normalmente apenas os cães doentes ou com alguma idade.
  • Sarna sarcóptica. Este tipo de sarna é provocado pelo ácaro Sarcoptes scabiei, o mesmo que provoca a sarna nos humanos. Estes ácaros alojam-se debaixo da pele, provocando uma comichão intensa. A perda de pelo com este tipo de sarna resulta normalmente do cão não parar de coçar-se e morder-se, ao invés da sarna propriamente dita. Ainda que a sarna sarcóptica seja tratável, é altamente contagiosa e transmissível aos humanos e a outros animais de companhia. Se o seu cão tiver este tipo de sarna, terá de ficar em quarentena e a sua casa terá de ser descontaminada.

Sinais e sintomas de sarna nos cães

Os sinais de que o seu cão poderá ter sarna incluem:

  • Vermelhidão, irritação e comichão
  • Perda de pelo
  • Feridas e lesões
  • Pele com crostas ou descamada

Ainda que os dois tipos de sarna possam provocar a perda generalizada de pelo, no caso da sarna demodécica a perda de pelo e a comichão acontecem normalmente em pequenas zonas, geralmente na face, no tronco e nas pernas.

Diagnóstico de sarna canina

O seu veterinário poderá realizar vários exames, incluindo análises ao sangue e à urina, para excluir outras causas, como alergias ou problemas metabólicos. Amostras da pele e um exame dos folículos pilosos podem ajudar a identificar a presença de sarna e qual o tipo de ácaro que a provoca.

Tratamento da sarna demodécica

Em muitos casos, a sarna demodécica desaparece naturalmente. Os casos mais graves poderão necessitar de tratamento a longo prazo com medicação e amostras regulares da pele para controlar a evolução. Se for uma comichão grave, o tratamento com uma solução de enxofre de cal (com as orientações do seu veterinário) poderá aliviar. Dado que a sarna demodécica é um indicador de um sistema imunitário frágil, o seu veterinário também poderá tomar medidas para identificar e tratar eventuais doenças subjacentes que possam comprometer a imunidade do seu cão.

Tratamento da sarna sarcóptica

Os cães com sarna sarcóptica terão de usar frequentemente champô escabicida, normalmente uma vez por semana durante um período de quatro a seis semanas. Isso deverá ser feito com a supervisão do veterinário, não sendo um tratamento de venda direta para aplicação em casa. Dado que alguns ácaros desenvolvem uma resistência a determinados medicamentos, poderá ser necessário fazer experiências para encontrar uma fórmula eficaz. O seu veterinário também poderá receitar medicamentos de administração oral e tópica e sugerir formas de reforçar o sistema imunitário do seu cão.

Apesar do seu cão poder ficar em casa durante o tratamento, a natureza contagiosa deste tipo de sarna faz com que tenha de estar em quarentena, isolado de outros animais de companhia e de outros membros da família. Terá de utilizar luvas quando o tratar, certificando-se de que lava bem as mãos com sabão e água depois de o fazer. Também terá de lavar a cama do cão, bem como outros tecidos ou superfícies em que tenha tocado, incluindo a sua própria cama e roupa, móveis, cortinas e carpetes.

Se tiver tocado no seu cão durante a infeção, poderá ficar com uma irritação nos braços e no tronco. Essa irritação deverá passar naturalmente assim que acabar o tratamento do seu cão. É importante manter o seu cão o mais confortável possível durante este período, para que o stress e a ansiedade não fragilizem o seu sistema imunitário e diminuam a eficácia do tratamento.

Perguntas a fazer ao veterinário

Se suspeita que o seu animal de companhia possa ter sarna, deverá levá-lo de imediato ao veterinário para ser examinado. Solicite ao veterinário que retire uma amostra da pele para identificar se tem ácaros e de que tipo são, para saber se é preciso atuar rapidamente e consequentemente proteger-se contra o contágio, bem como os outros membros da família. Também deverá pedir ao veterinário que exclua outras causas para os problemas de pele do seu cão, bem como eventuais condições subjacentes que possam ter fragilizado o sistema imunitário do seu cão. Para além de receitar medicamentos para eliminar os ácaros e tratar os sintomas do seu cão, o seu veterinário poderá recomendar uma alimentação especial para reforçar o sistema imunitário. Se o seu cão for diagnosticado com sarna demodécica, pergunte ao veterinário que outras complicações podem surgir devido ao sistema imunitário fragilizado do seu cão, bem como o que fazer para ajudar ou tratar o seu cão.

A sarna canina parece mais assustadora do que realmente é, mas isso não significa que deva ser tratada de ânimo leve. Além do potencial contágio, é importante recordar que a sarna normalmente não afeta cães adultos, fortes e saudáveis. Tratar a sarna do seu cão poderá ser o primeiro passo para o tratamento de uma condição subjacente mais grave, podendo até acabar por salvar a vida do seu animal de companhia.

Contributor Bio

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus

Jean Marie Bauhaus  é uma autora de ficção, escritora e editora freelancer que mora em Tulsa, Oklahoma. Ela escreve frequentemente sobre animais de companhia e a sua saúde no escritório da sua casa, juntamente com os seus melhores amigos.

Artigos relacionados