Como tratar a IBD em cães

Publicado por Ashley Gallagher, DVM
minutos de tempo de leitura

Há poucas coisas que tiram um tutor da cama mais rápido, mas o som inconfundível do seu cão prestes a vomitar é um deles. Tal como os seres humanos, os cães podem vomitar e têm diarreia de tempos a tempos. Mas se os problemas abdmoninais do seu cão não se resolverem num dia ou dois, poderá ter de questionar o seu veterinário quanto à doença inflamatória do intestino (IBD) em cães e problemas relacionados como a colite em cães.

O que é a IBD em cães?

A IBD é uma doença em que existe inflamação das paredes do trato gastrointestinal (GI). Por vezes esta doença é também chamada enteropatia crónica, que se subdivide em grupos com base na forma como o cão responde aos diferentes tratamentos: responsiva à dieta, responsiva a antibióticos e responsiva a esteroides. Para ser mais simples, vamos focar-nos apenas no termo IBD para este artigo.

Os sinais de que o seu cão pode ter IBD incluem vómitos frequentes, diminuição do apetite, perda de peso, fezes moles, defecação frequente, ou diarreia líquida ou com sangue. Com o tempo, a IBD pode levar à perda de peso, à diminuição da massa muscular e a uma má condição do pelo. Se notar algum destes sinais, deve marcar uma consulta com o veterinário do seu cão.

Mini-schnauzer preto deitado numa cama para cão

O que está a provocar os problemas gastrointestinais?

Para compreender a causa dos problemas gastrointestinais associados à IBD, é importante compreender como o alimento é decomposto e absorvido pelo corpo. Quando o alimento é consumido, viaja pelo esófago e para no estômago, onde é sujeito a digestão e se decompõe numa substância mais líquida chamada quimo. O quimo passa então para o intestino delgado, onde ocorre a maior parte da digestão e absorção de nutrientes. A última paragem no trato gastrointestinal é o intestino grosso, também denominado cólon. Aqui, as bactérias decompõem a fibra existente nos alimentos e a água é absorvida. Este processo pode ser perturbado — em um ou vários pontos no trato gastrointestinal — por uma inflamação que altera a capacidade dos órgãos de o desempenhar corretamente.A inflamação é uma reação excessiva do sistema imunitário, quer a algo que o seu cão comeu ou resultante de um mau funcionamento do sistema imunitário, chamada doença autoimune. Isto resulta em desconforto e interfere com a capacidade do trato gastrointestinal para absorver adequadamente os nutrientes. 

 A inflamação no estômago é chamada gastrite e geralmente resulta em vómitos. Quando a inflamação ocorre no intestino delgado é classificada como enterite; no cólon, é chamada colite. As características da diarreia do seu cão podem ajudar o veterinário a determinar se os problemas gastrointestinais são causados por enterite, colite ou ambos, e podem ajudar a determinar o tratamento adequado.

Qual a diferença entre a IBD em cães e a SII?

Os sinais clínicos da IBD podem ser semelhantes à síndrome do intestino irritável (SII) nas pessoas, mas a causa subjacente é bastante diferente. Pensa-se que a SII nas pessoas ocorre como resultado de um movimento anormal do músculo nos intestinos.

Como é que um veterinário diagnostica a IBD em cães?

Para determinar se o seu cão tem IBD, o veterinário pode primeiro efetuar análises sanguíneas de referência e exames fecais. Estes exames ajudam a avaliar a saúde geral do seu cão e excluem outras patologias. Pode também ser necessário realizar uma ecografia ou radiografia para obter imagens dos órgãos a nível abdominal. Na maioria dos casos, a resposta do seu cão a uma modulação do microbioma ou outras terapias, tais como esteroides, pode ajudar no diagnóstico. Em alguns casos, será necessária uma endoscopia durante a qual serão feitas biopsias do tecido da parede intestinal para um exame mais aprofundado, a fim de se chegar ao diagnóstico e tratamento corretos.

Jovem veterinária em uniforme azul a inspecionar um golden retriever de coleira azul na mesa durante o check-up.

Como se controla a IBD em cães?

Assim que o seu cão é diagnosticado com IBD, existem várias opções de tratamento que pode escolher e que dependem da gravidade do problema.

  • A primeira linha de ataque é normalmente um plano de refeições dietéticas. As opções incluem fórmulas de fácil digestão, fórmulas de proteínas novas ou hidrolisadas e fórmulas de elevador teor de fibra. Cada uma destas opções funciona de uma forma diferente para ajudar ao funcionamento mais eficiente do trato gastrointestinal.

  • A manutenção e o suporte da saúde do microbioma único do seu cão — um ambiente composto por biliões de bactérias e outros microrganismos nos intestinos — pode ajudar a controlar a IBD. O controlo do microbioma é realizado através da utilização de bactérias probióticas de fibras prebióticas. Estamos agora a descobrir como a nutrição pode ter impacto no microbioma do seu cão e a desenvolver fórmulas que ajudam a promover mais as bactérias boas, para ajudar a melhorar a saúde gastrointestinal do seu cão.

Ter um cão que vomita ou tem diarreias frequentemente não é agradável para ninguém, mas há coisas que pode fazer para proporcionar mais conforto ao seu cão, além de salvar os tapetes da sua casa, o mais importante é melhorar a saúde geral do seu cão.

Biografia da autora

Ashley Gallagher, DVM a abraçar o seu cão.

Dra. Ashley Gallagher

A Dra. Ashley Gallagher é médica veterinária em Salem, Massachusetts. Depois de se formar no College of Veterinary Medicine da Universidade da Florida, aceitou um cargo no programa de internato de um ano no Friendship Hospital for Animals, em Washington, DC, altamente competitivo. Passou então doze anos no Friendship Hospital for Animals como veterinária com funções que incluíam consultas, bem como a realização de cirurgias eletivas e de emergência. No ano passado, ela e a sua família mudaram-se para Massachusetts, onde assumiu o cargo de Chefe de Pessoal na Clínica Veterinária New England. Vive com o seu marido, duas filhas, Frank o Labradoodle e Vegas o gato.

Artigos relacionados