Mudanças de peso em cães e gatos - pode ser diabetes?

Publicado por
minutos de tempo de leitura

Muitos tutores de animais preocupam-se com o peso do seu animal - está com o peso ideal, demasiado gordo ou demasiado magro? É realmente algo a que deve prestar atenção. A obesidade pode reduzir a esperança de vida, causar doenças, como diabetes e doenças nas articulações e afetar também a qualidade de vida do seu animal. Estar demasiado magro ou com peso insuficiente é normalmente mais preocupante. Se pesa o seu cão ou gato regularmente, é uma excelente forma de identificar mudanças em ambas as direções e alterar as suas quantidades, mudar de alimento (fale sempre com o veterinário antes de mudar de alimento) ou, mais importante, identificar alguma doença o mais rapidamente possível. Os problemas na tiroide e diabetes são duas das doenças que podem causar o aumento e redução de peso. Neste artigo, vamos analisar a diabetes. Pode ler sobre problemas da tiroide aqui.

A diabetes é uma doença onde o nível de açúcar no sangue é demasiado elevado e as células no corpo que precisam de energia não conseguem aceder à mesma. Os cães e gatos tendem a ser bastante diferentes no que diz respeito à diabetes. Vejamos primeiro os gatos.

A diabetes em gatos.

A diabetes em gatos é muito mais comum em gatos obesos e mais velhos. Uma hormona designada insulina é produzida pelo pâncreas e tem a função de ajudar a transportar o açúcar do sangue para as células. Na maioria dos gatos diabéticos, o corpo produz insulina suficiente inicialmente, mas as células não respondem normalmente à mesma e como resultado, a glicose no sangue não é transportada para as células. O pâncreas compensa ao produzir mais insulina, mas eventualmente fica cansado e os níveis de insulina descem para níveis demasiado baixos, por isso, a situação agrava-se. Embora a obesidade seja a causa mais comum de diabetes em gatos, também pode ser causada por doenças como Síndrome de Cushing e Acromegalia, e ainda por determinadas medicações, como progestinas e corticosteroides. 

Os sinais mais comuns de diabetes são beber e urinar mais do que o normal e perda de peso, embora o seu gato possa estar a comer bem. É por esta razão que mesmo que o seu gato tivesse excesso de peso inicialmente, apresenta perda de peso e pode ficar demasiado magro se não for diagnosticado. O seu veterinário terá de realizar uma série de análises ao sangue para ver se o seu gato tem sempre um nível elevado de açúcar no sangue. Também lhe poderá pedir para fazer alguns exames ao sangue ao picar a pele do seu gato em casa. Se conseguir fazer este procedimento é uma forma muito melhor de saber se os resultados são reais. Os gatos tendem a ficar muito stressados no veterinário e isto pode aumentar falsamente o açúcar no sangue. Se conseguir fazer os testes em casa, pode realmente ajudar e é mais fácil do que imagina.

A primeira coisa que o seu veterinário pode querer fazer é começar um tratamento com insulina e também é importante parar a perda de peso descontrolada. Terá de realizar injeções de insulina em casa. Muitos tutores preocupam-se em ter que fazer este procedimento, mas fale com o seu veterinário antes de entrar em ansiedade. Muitos gatos reagem muito bem. Mudar o alimento do seu gato para um alimento dietético para diabetes e/ou perda de peso também é realmente importante. O seu veterinário irá identificar qual a quantidade adequada para parar com a perda de peso se estiver com excesso de peso, ou, se o seu gato estiver estável, mas continuar a ter excesso de peso, poderá reduzir gradualmente o seu peso. A nutrição certa em gatos, por vezes, pode inverter a doença.

Diabetes em cães.

A diabetes em cães deve-se a uma falta de produção de insulina. Isto ocorre normalmente porque o sistema imunitário, por motivos que muitas vezes não conhecemos, começa a atacar e a destruir as células que produzem a insulina. Atualmente, infelizmente, há cada vez mais cães com diabetes subjacente de obesidade porque há muitos animais com excesso de peso.

Os sinais comuns, de beber e urinar mais do que o normal, e a perda de peso, são iguais em cães e gatos. Igualmente, também precisam de realizar análises ao sangue e injeções de insulina para controlar o problema. A nutrição também é importante em cães diabéticos. Para os casos relacionados com a obesidade, tal como em gatos, poderá inverter a doença. Embora não seja a causa para os cães que tem problemas imunitários, a nutrição pode, ainda assim, ajudar a mantê-los estáveis. Normalmente, utilizamos alimentos com um teor de fibra mais elevado, para manter a digestão estável e controlar a quantidade de glucose ou açúcar que entra na corrente sanguínea. Nunca mude o alimento do seu cão sem falar com o veterinário. Se o seu cão tiver peso insuficiente, tem de ser corrigido antes de se utilizar um elevado teor de fibra.

É importante?

Sim. A hiperglicemia, o termo médico para nível elevado de açúcar no sangue, é muito perigosa a longo prazo. Se a diabetes não for tratada, pode provocar vários problemas médicos, principalmente, CAD (cetoacidose diabética). A CAD é uma emergência médica e pode causar vómitos, desidratação, colapso, coma e até mesmo a morte.

Embora a diabetes não tenha cura, muitos gatos e cães podem ter resultados muito bons com insulina e com a nutrição certa. Não se preocupe com as injeções até as experimentar. O seu veterinário irá ajudá-lo e muitos animais não se incomodam nada. Um esforço em equipa pode significar muitos mais anos com o seu gato ou cão.

Biografia da autora

Dr. Emma Milne

A Dra. Emma Milne formou-se em Medicina Veterinária em 1996. Trabalhou numa pequena clínica durante 12 anos, sendo que durante sete anos exerceu nutrição clínica. É bem conhecida pelo seu trabalho na área do bem-estar animal e escreveu dez livros sobre animais de companhia.

Artigos relacionados

Produtos relacionados