Dicas úteis para viajar com o seu gato

$authorText
minutos de leitura

A maioria dos gatos não gosta muito de viajar. Normalmente, estão muito ligados ao seu próprio território e sentem-se vulneráveis em ambientes desconhecidos. A perspetiva de ir com a família e partir à aventura não é muito entusiasmante para a maioria dos felinos, ao contrário do que acontece com os seus primos caninos.

Se desejar levar o seu gato numa viagem de comboio, carro ou avião, terá de garantir que o seu amigo está seguro e confortável, numa caixa de transporte adequada, e que se mantém confinado até ao final da viagem, pelo menos até se sentir confortável no novo ambiente. É claro que também existem gatos que viajam com frequência com o seu tutor e que, por isso, não sentem pânico nem fogem em ambientes desconhecidos. No entanto, estes casos são raros.

Viajar de carro

Pode ser perigoso ter um gato à solta num automóvel, já que pode provocar um acidente se ficar enredado no condutor. Se uma janela ou porta estiverem abertas ou se ocorrer um acidente, o gato pode fugir e perder-se.

Deverá investir numa caixa de transporte robusta e fácil de limpar, caso o gato urine, defeque ou enjoe durante a viagem. Também deverá ter em conta o clima durante a viagem, no seu local atual e a temperatura provável do seu destino. Se é possível atingir temperaturas elevadas, utilize uma caixa de transporte com uma boa ventilação. Se fizer frio, opte por uma que não permita a entrada de correntes de ar, embora deixe o ar circular. Coloque a caixa de transporte num local seguro se tiver de travar repentinamente, mas que ofereça uma boa circulação de ar, ou seja, não debaixo de outras malas na parte traseira do carro. Não coloque o gato na mala do carro e tenha atenção caso se trate de um veículo de 3 portas: a ventilação poderá ser fraca e o seu gato poderá aquecer em demasia. Pode prender a caixa de transporte por trás de um dos bancos dianteiros ou utilizar o cinto de segurança para garantir que está bem preso ao assento.

Vigie o gato regularmente, especialmente se estiver calor. Não imagina a rapidez com que a temperatura sobe no interior de um automóvel e tenha isso em conta quando fizer uma pausa e deixar o gato dentro do carro. Estacione o carro num local à sombra e deixe as janelas abertas. Se estiver muito calor, faça um piquenique nas imediações e deixe a caixa de transporte fora do carro ou com todas as portas abertas. As insolações podem ser fatais.

Viajar de comboio

Se for viajar de comboio, necessita de uma caixa de transporte muito segura, na qual o seu gato não possa fugir, mas que seja também leve e fácil de transportar. Poderá optar por uma com uma base sólida, caso o gato urine. Dessa forma, não manchará o assento do comboio. Forre-a com papel e material absorvente e leve consigo mais material de substituição. É possível que consiga manter o gato na caixa de transporte no seu colo, dependendo do tipo de comboio e do espaço disponível.

Viajar de avião

Se pretende viajar de avião com o seu gato, terá de planear tudo com antecedência.  Cada companhia aérea tem os seus próprios requisitos e restrições para viagens com animais.  Muitas companhias permitem que os gatos viagem na cabina, debaixo do banco da frente, por isso verifique as dimensões deste espaço antes de viajar.  As caixas de transporte com lados flexíveis podem funcionar bem para estes locais.  Também será necessária uma ida ao veterinário antes de voar, caso o boletim de vacinas ou um certificado sanitário seja um requisito obrigatório.  A maioria dos gatos não tem qualquer problema, mas não é recomendável viajar com gatas gestantes ou com gatinhos com menos de três meses.

Chegar ao destino

Quando chegar, coloque o gato numa divisão e certifique-se de que esta é segura, confortável e sem possibilidades de fuga.  Ofereça água e um pouco de comida, embora o seu gato provavelmente não tenha interesse em comer até se acalmar um pouco. A disponibilização de comida duas vezes por dia encorajará o seu gato a responder quando chamar por ele. Deixe-o explorar o espaço gradualmente e utilize a comida para garantir que não se afasta muito e que regressa para receber as suas refeições regulares.

Utilizar uma caixa de transporte

Para os gatos, a presença de uma caixa de transporte geralmente significa uma viagem ao veterinário, pelo que poderão não ter muita vontade de entrar! Deixe o gato familiarizar-se com a caixa ou rede de transporte antes de viajar.

Transforme-a num local agradável: ofereça biscoitos ao gato assim que entrar e faça uma cama confortável com uma manta familiar que possa ser usada durante a viagem. Deixe a porta aberta e encoraje o gato a entrar e sair e a dormir na caixa de transporte. Depois, quando se tratar da viagem efetiva, o gato estará familiarizado com o seu ambiente.

Se tiver mais do que um gato, será melhor dispor de caixas de transporte separadas, para permitir uma melhor circulação de ar, mais espaço e diminuir a probabilidade de sobreaquecer. Mesmo os maiores amigos poderão ficar stressados durante a viagem e comportar-se de forma invulgar e agitada. As caixas de transporte individuais prevenirão possíveis lesões. Se se puderem ver e ouvir um ao outro, ficarão mais tranquilos.

Suspenda as refeições durante quatro a cinco horas antes da viagem caso o gato tenha tendência para enjoar. Ofereça água até ao momento da saída e novamente durante a viagem, se possível. Poderá comprar bebedouros próprios para caixa de transporte que não derramem a água e que sejam fáceis de encher sem ter de abrir a porta, caso a viagem sofra atrasos.

 Ref: Feline Advisory Board -  www.fabcats.org

ARTIGOS RELACIONADOS

PRODUTOS RELACIONADOS