Dez principais dicas para que a castração/esterilização do seu animal ocorra sem problemas

Publicado por Emma Milne
minutos de tempo de leitura

Encontre alimentos que atendam às necessidades do seu animal de estimação

Encontre alimentos que atendam às necessidades do seu animal de estimação

Encontre alimentos que atendam às necessidades do seu animal de estimação

Se estiver a pensar em castrar/esterilizar o seu gato ou cão, poderá estar a pensar nas consequências e benefícios e como poderá tornar o processo o mais simples possível. Também temos outros artigos sobre os benefícios da castração/esterilização dos gatos e cães, e que alterações poderá ver posteriormente, caso tenha interesse. Por agora, vamos ver o que pode fazer para ajudar antes e depois do próprio dia.

  • Fale com o veterinário/equipa clínica. Certifique-se de que compreende exatamente o que está envolvido e porque lhe poderão pedir que faça determinadas tarefas.

  • Siga os conselhos pré-cirúrgicos. Poderá ser-lhe dito para retirar o alimento na noite anterior e a água na manhã da cirurgia. Isto é importante para segurança anestésica, de forma a garantir que os alimentos estão fora do alcance do animal de companhia. Não sinta culpa. É uma noite e é para o bem do seu melhor amigo.

  • Mantenha o gato no interior de casa! Mesmo que o seu gato esteja sempre em casa de manhã, pode não conseguir garantir que no dia em que realmente precisa, esteja. Poderá ser complicado mantê-lo dentro de casa, mas muitas vezes o adiamento de cirurgias de castração/esterilização em gatos deve-se exatamente por este motivo.

  • Brinquedos, mantas e objetos de casa. Pergunte ao veterinário se poderá levar a própria cama do seu animal ou o seu brinquedo preferido. O cheiro de casa pode ajudar o animal a sentir-se mais feliz enquanto estiver longe de si.

  • O colar isabelino! Poderá ser-lhe pedido que coloque um colar isabelino ao seu animal. São nitidamente desagradáveis para todos os envolvidos, mas os poucos dias em que são utilizados são insignificantes em comparação com uma ferida abdominal e todas as complicações associadas, bem como as despesas adicionais relacionadas. 

  • Exercício. Poderá ser-lhe dito para manter o seu gato no interior durante uma ou mais noites após a cirurgia e que o seu cão não ande sem trela durante algumas semanas. Esterilizar as fêmeas poderá ser uma cirurgia de rotina, mas continua a ser uma importante cirurgia abdominal, mesmo que seja uma cirurgia laparoscópica. Siga estes conselhos para ajudar o animal a cicatrizar corretamente. Quanto melhor for a recuperação, mais rapidamente estará a correr pelo parque.

  • Não se esqueça das consultas pós-cirúrgicas. Estas são importantes para identificar se existe algum problema com a sutura ou se o animal manifesta sinais de infeção.

  • Dê a medicação indicada. Poderá ser recomendada medicação para reduzir a dor no pós-cirúrgico. O seu veterinário irá tentar garantir que a medicação é a mais simples possível de administrar. Dê o seu melhor, porque os gatos e cães que não têm dores recuperam muito mais rapidamente do que os animais que não conseguem aceitar a ideia de se exercitar ou comer.

  • Prepare-se para uma mudança de comportamento do seu melhor amigo. Se tiver outros animais em casa, por vezes, agem bastante diferente quando o outro animal chega a casa. O ambiente clínico faz com que fiquem com um odor estranho e o colar isabelino pode assustar outros animais. Dê um ou dois dias e serão novamente amigos. Não o force. 

  • Fale com o seu veterinário sobre a alimentação. O seu animal pode precisar de um alimento especial de fácil digestão na noite da cirurgia, mas a longo prazo poderá estar na altura de mudar para um alimento para cães ou gatos castrados/esterilizados. Nunca mude de alimento sem falar com o seu veterinário. Especialmente, se o seu animal ainda estiver em fase de crescimento.

Enquanto tutor, é perfeitamente normal sentir-se culpado por castrar/esterilizar o animal. Imagine a culpa que senti quando na realidade fui eu que castrei os meus dois melhores amigos, o Pan e o Badger! Aquilo que se deve lembrar é que não irá sentir-se dessa forma para sempre e os benefícios para si e para o animal são muitos.

Contributor Bio

Dra. Emma Milne

Dra. Emma Milne

 

A Dra. Emma Milne formou-se em Medicina Veterinária em 1996. Trabalhou numa pequena clínica durante 12 anos, sendo que durante sete anos exerceu nutrição clínica. É bem conhecida pelo seu trabalho na área do bem-estar animal e escreveu dez livros sobre animais de companhia.

 

Artigos relacionados

Produtos relacionados